terça-feira, 27 de setembro de 2011

Coaching e o Processo de Individuação


Mandala ilustrada por Carl Jung (Livro Vermelho)

O renomado psicólogo Carl Jung, criador da psicologia analítica, cunhou o termo “Individuação" para o processo contínuo de aprimoramento pessoal, a busca de um indivíduo por tornar-se "si mesmo" (“self”), a expressão da essência única que cabe somente a cada um de nós realizar.

Vamos compreender melhor o que isso significa...


EGO e SELF

O ego é a dimensão consciente da nossa personalidade, que nos permite dar conta de nossa identidade individual, enquanto o self abarca a totalidade (tanto nossos conteúdos conscientes quanto inconscientes), sendo também o centro regulador da nossa psique e ponto de passagem para uma dimensão maior - transcendente.

O ego, segundo Jung, deve estar a serviço do self, onde sua principal função é de intermediar o processo de assimilação dos nossos conteúdos inconscientes na consciência, num processo contínuo de integração e ampliação.

No entanto, quando um ego ainda está imaturo e enfraquecido, o que constatamos no comportamento do indivíduo é uma atitude de manipulação, ilusão, apego, e a busca por aprovação externa – um estado de consciência no qual grandes conflitos e dramas emocionais podem ocorrer.

O nosso verdadeiro poder, porém, emerge das profundezas da nossa alma/self. Não se trata de ter poder sobre os outros, mas sobre a nossa própria felicidade e destino.

Com o amadurecimento e estruturação do ego, o indivíduo passa a identifica-se menos com os valores externos do meio em que vive, e volta-se mais para as emanações do “self” – o centro da nossa totalidade e ponto de integração de todas as nossas instâncias psíquicas (personas, sombras, anima/animus, etc).

É importante ressaltar que para Jung, a individuação não exclui a pessoa do mundo, mas aproxima o mundo dela.

Viver a partir da nossa perspectiva interna, despindo-se de tudo o que é falso, tudo o que nos afasta da nossa natureza essencial; e ao mesmo tempo conviver harmoniosamente com o meio social, compreendendo o nosso papel e contribuição no contexto evolutivo maior, é o nosso maior desafio, o grande salto em nossa existência.

Neste contexto, o Coaching surge como uma poderosa alavanca para impulsionar e direcionar o processo de Individuação, pois conduz o indivíduo a um olhar mais profundo sobre si mesmo e seu processo evolutivo, elevando-o a novos patamares de expressão e consciência.

O Coaching, através de técnicas extremamente eficazes, conduz o Coachee ao reconhecimento de seus potenciais latentes e talentos únicos, alinhando-os aos seus valores e propósito. Além disso, desperta os recursos interiores, colocando o indivíduo no seu centro de poder pessoal, viabilizando sua trajetória na realização de seus sonhos e missão de vida.

É fundamental esclarecer que o Coaching pode ir muito além de trabalhar metas, competências e resultados. Em sua essência mais profunda, o Coaching é um processo de comprometimento com a evolução do ser humano, em torná-lo a melhor pessoa que ele pode ser.

4 comentários:

  1. Interessantíssimo.
    Obrigado por compartilhar.

    ResponderExcluir
  2. "Pois todas as coisas são belas, e se tornam ainda mais belas quando não temos medo de conhecê-las e experimentá-las.A experiência é a Vida com asas."( Paulo Coelho)

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita Rodrigo Freitas e Rodrigo Passos! Puxa Rodrigo, que bela citação do Paulo Coelho você nos trouxe, adorei! Gratidão e amor pra vocês. Bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Olha, este post foi o encontro dos Rodrigos então, rsrs.

    Li e achei ótimo... E o melhor de tudo é você compartilhar.

    Enfim, adoro seu espaço e estou sempre por aqui, aprendendo sobre mim mesmo.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Os seus comentários são muito bem vindos e enriquecem este espaço. Gratidão por estar aqui e compartilhar a sua opinião. Seja bem vindo(a).

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails